FEIRANTES DA TORRE X GOVERNO AGNELO: AFTTV DIVULGA MANIFESTO

2
7


MANIFESTO PELO PATRIMÔNIO CULTURAL IMATERIAL DA FEIRA DE ARTESANATO DA TORRE DE TV

Aos senhoras e senhores cidadãos de Brasília, da imprensa e dos formadores de opinião da nossa querida Brasília.

Um dos maiores ícones da cultura da nossa capital está prestes a sumir do roteiro de turistas e brasilienses.

A bucólica e governamentalmente abandonada Feira de Artesanato da Torre de TV, incentivada e admirada por JK e Lúcio Costa, está com os dias contados.

A ganância e a arbitrariedade no loteamento de espaços públicos em Brasília estão prestes a ganharem mais um round.

Sistematicamente o atual governo tem acusado os artesãos de “especuladores imobiliários”, donos de “bodegas” e a nossa associação de estar defendendo “interesses pessoais”. São essas as acusações contra a Associação dos Artesãos que há três anos vem defendendo o patrimônio de Brasília. denunciando as irregularidades nas obras cometidas no governo passado. Acusações que se tornam as únicas justificativas para se extinguir um patrimônio cultural imaterial de Brasília.

Nem no ditatorial governo Arruda fomos tratados com tanta agressividade. A tática de rebaixar o nível moral das entidades para o mesmo nível da atuação pública é uma prática comum de alguns governantes desesperados e acuados na falta de argumentação.

Os artesãos não negam a situação precária e vexatória que se encontram. Reconhecem o abandono e condições imorais que se encontram. Tanto é que desde o primeiro dia do Governo Arruda vem pedindo sistematicamente a mão do Estado naquela área: segurança, limpeza, fiscalização. A tática do abandono do Estado para a instalação do caos e a justificativa para uma “mudança” é uma tática usada pelos “ditadores democráticos”. A “nova” feira entregue é a mesma que ali estava no aniversário de 50 anos de Brasília no ano passado. Só instalaram as luzes e tiraram os tapumes. E olha que já queriam nos transferir para lá mesmo sem luz… Conseguimos resistir.

Resistimos à duras penas num processo de convencimento da imprensa e da opinião pública de que a obra lá construída não seguiu o projeto original que foi apresentado oficialmente aos artesãos, aos orgãos competentes e à população de Brasília. Daí o fato de sempre afirmarmos que, mesmo preferindo ficarmos onde estamos, nunca nos negamos a mudar para um novo espaço. Pedimos apenas que esse novo espaço fosse de acordo com o que nos apresentaram e aprovamos. Acreditamos que o GDF perdeu uma grande oportunidade, não só de fazer uma grande Complexo Cultural para Brasília, mas também de transferir todos os artesãos num momento raro de consenso entre todos pela melhoria da Feira de Artesanato.

Estávamos brigando contra atos praticados no governo passado. Mas agora temos que brigar contra os atos desse atual governo. Pois entendemos que os personagens do governo passado estão de volta ao cenário político. A exemplo do Secretário de Obras do governo Agnelo, Dep. Luiz Pitiman, que foi o responsável pela obra modificada da feira da torre quando ainda era presidente da Novacap no governo Arruda. Como o vice-governador Filippelli, que também estava com o Roriz, Arruda, Wilson Lima e Rosso. E surpresas decepcionantes como o Dep. Paulo Tadeu, hoje Secretário de Governo, que subiu ao palanque para nos defender com discursos, panfletos e pedidos de ordem…

Mas lamentar não adianta… temos que agir. Pedimos a solidariedade de todos que passaram sua infância passeando pelos gramados da Torre de TV e que ainda querem passar junto com seus filhos e netos uma infância tão marcante quanto aquela. Pedimos a todos que se informem e tomem posição. Pedimos a todos os advogados e ou escritórios que atuem em Direito Administrativo que nos ajudem nesta batalha. Pedimos aos orgãos de imprensa que promovam o debate em nome da verdade e transparência, ouvindo e questionando a todos. Pedimos a todos os artesãos da Feira da Torre e que lá não estão, pois a batalha é favor de todos. As futuras gerações agradecerão, pois a Feira de Artesanato da Torre de TV, no eixo central da capital, no centro do país, não é só dos artesãos e de todos os candangos e brasiliense. É de todos os brasileiros e turistas do mundo inteiro que visitam um patrimônio tombado pela UNESCO.

Associação dos Artesãos da Torre de TV – AFTTV

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui