Pitiman denuncia cracolândia no SCS

0
8

pitiman9

O Setor Comercial Sul, no Plano Piloto, corre o risco de se tornar uma cracolândia. A advertência é do deputado Luiz Pitiman, que se filiou ontem no PSDB. Em entrevista hoje (27), a rádio Band News FM, programa do Cláudio Humberto, Pitiman alertou para esse perigo. Segundo ele, o governo do Distrito Federal não está devolvendo, com segurança pública, saúde, educação e transporte, os altos impostos que a população paga.

 

Questionado sobre os motivos de ter trocado o PMDB pelo PSDB, Pitman explicou que foi por total discordância com os métodos de governar do PT. “Consegui, junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a liberdade de escolher que rumo tomar, pois não poderia continuar no partido que é aliado do PT”, frisou o deputado.

 

Ele disse que no PSDB, onde foi recebido de braços abertos junto com seu grupo político, integrado por 32 pré-candidatos a deputado distrital e federal, será feito um grande debate sobre Brasília.

 

A população do Distrito Federal, de acordo com Pitiman, clama por mudanças. “O atual governo está há dois anos e meio governando e não pode mais botar a culpa dos erros em governos anteriores”, entende o deputado.

 

Ele lembrou que o senador Aécio Neves defendeu ontem (26), durante a solenidade de filiação sua e de seu grupo, que o partido lance um candidato a governador em Brasília. “Aécio sabe do potencial do DF, com uma região metropolitana de 4,5 milhões de habitantes, com sérios problemas de transporte, saúde, segurança e educação.

 

Na opinião de Pitiman, o “maior câncer do Distrito Federal está nas Administrações Regionais. “Temos administrações maiores que a prefeitura de cidades como Florianópolis, Vitória ou Palmas,como o caso de Ceilândia”, disse ele, explicando que quando um administrador é substituído mais de 90 por cento dos servidores são trocados, o que impede que se dê continuidade ao um trabalho.  “Nas administrações existem padrinhos e apadrinhados”.

 

O ideal, de acordo com Luiz Pitiman, seria que nas administrações regionais tivessem carreiras típicas de estado, com concurso público, onde  a maioria dos funcionários não ocupa cargos em comissão. “Quando ocorre uma mudança na prefeitura ficam lá os funcionários de carreira, o engenheiro, o arquiteto, o gestor, etc”.

 

Ele considera que o cidadão “não mora no Palácio do Buriti e nem na Residência Oficial de Águas Claras e sim nas nossas cidades, onde quase sempre são carentes de tudo”.

 

Pitiman entende que é preciso mudar o modelo de gestão pública, dando um choque de gestão no GDF. “Boa parte dos problemas do DF se resume em má gestão e outra parte em desvio de dinheiro, em corrupção”, salientou o deputado.

 

Ao encerrar a entrevista o deputado Luiz Pitiman lembrou que está à disposição da população e que continua “facinho”.

 

 

Fonte: Assessoria de imprensa do deputado Pitiman

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui