Câmara Legislativa: Deputados enfurecidos após vazamento de gravações

0
10

Nem encontro com representantes do Buriti acalma Câmara, que exige a identificação dos responsáveis

drmichelenfurecidoA indignação foi grande na Câmara Legislativa após a divulgação de gravações de deputados. Uma reunião entre os parlamentares e representantes do Buriti tentou acalmar os ânimos e incluiu promessas de que o culpado será encontrado. As gravações, editadas, mostram falas de deputados, em encontro a portas fechadas, cobrando o governador Rodrigo Rollemberg sobre distribuição de cargos. …

Um dos mais indignados foi o deputado Doutor Michel (PP), que teve divulgada uma gravação com sua voz. Ele pediu punição do responsável.

“O que mais interessa ali é a sem-vergonhice de quem gravou. Eu já passei minha fase de investigador. Sou delegado aposentado, mas se estivesse na delegacia, com certeza descobriria quem foi o safado que gravou”, esbravejou.

A revolta chegou à presidente da Câmara, Celina Leão (PDT). As circunstâncias chamaram atenção da distrital, que levantou suspeitas sobre a autoria das gravações.

Suspeita

“É engraçado que a fala do secretário Hélio Doyle não consta. E ele foi contestado por mim na fala, quando queria enfiar IPTU contra a população, a qualquer custo. Eu acho que há coincidência: o secretário sai, atacando o Legislativo, e esse áudio vaza sem a fala dele, que estava lá e confrontou comigo. É no mínimo suspeito”, insinuou.

A ação foi classificada de totalitária pelo deputado Bispo Renato (PR). Ele considera normais as negociações por cargos.

“Demonstra um Estado totalitário, que foi implantado em outros países, mas não pode acontecer aqui. Parece que um poder quer governar sozinho. Deputados indicarem pessoas é natural. Ele tem os deputados da base, que não é o meu caso, e eles têm o direito de indicar pessoas, sim. Se o ajudaram a se eleger, têm que ajudar a governar”, cobrou.

Rollemberg manda investigar

Para evitar uma rota de colisão com a Câmara Legislativa, o governador Rodrigo Rollemberg posicionou-se ao lado dos deputados na polêmica sobre o vazamento de áudios do Buriti. Rollemberg classificou ontem os diálogos como “politicamente normais”. Afirmou que as gravações foram editadas, propositadamente para desgastar a relação entre Executivo e Legislativo. Por fim, solicitou à Direção da Polícia Civil a abertura de uma investigação para apurar o vazamento.

“É importante que as pessoas ouçam as gravações na integra. Certamente, quem editou queria colocar o governo contra a Câmara. Lamentamos o ocorrido. Mas, repito, temos muito tranquilidade sobre o conteúdo das conversas que temos no Buriti”, afirmou Rollemberg.

 
Fonte: Por Daniel Cardozo e Francisco Dutra, Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui