Em dois anos, o governo de Agnelo investiu e Rafael melhorou a Saúde no DF

0
32

O secretário de Saúde do Distrito Federal, Rafael Barbosa,  é conhecido pela persistência e por trabalhar muito.  O resultado de tamanha dedicação não poderia ser outro: uma verdadeira revolução na Saúde do DF com total apoio do governador Agnelo Queiroz.

O Blog teve acesso ao relatório de ações da SES e visitou vários Hospitais Regionais, Clínicas da Família e UPAs e confirmou  significativa melhoria no sistema público de Saúde do DF.

No DF, nunca se fez tantos investimentos na Saúde quanto nos últimos dois anos na gestão do governo de Agnelo Queiroz.

Confira as Ações da Secretaria de Saúde no período de janeiro de 2011 a novembro de 2012:

 

 

TRANSPLANTES

 

Levantamento mostra que, no primeiro semestre desteano foram realizados 331 transplantes no Distrito Federal,enquanto no mesmo período de 2011 o total foram de 189. Osdados se referem a transplantes de rim, coração, córnea e fígado.Em alguns casos, como no transplante renal, houveaumento acima de 100%. No primeiro semestre do ano passadoforam realizadas 23 cirurgias renais, enquanto em 2012 já foram

feitas 50. O número de transplantes de córnea também registrouum grande crescimento: de 161 em 2011, pulou para 255 em2012.

 

Esses números colocam o Distrito Federal em primeirolugar no ranking nacional em transplantes de coração e o segundode córneas, em números proporcionais, de acordo com levantamentoda Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos.Outro fator importante é o aumento no número de doadores.No primeiro semestre de 2011 foram 15 doadores residentes

no DF, este ano, já surgiram 25.

DISTRIBUIÇÃO DE MEDICAMENTOS

A atual gestão deu início ao processo para que, a partir de 2012, o DF ofereça, de forma descentralizada, a distribuição gratuita de medicamentos por meio das Farmácias Especializadas.

Em janeiro DE 2012, foi inaugurada a segunda Farmácia Ambulatorial Especializada do DF, em Ceilândia. Além dessa, continua em funcionamento a unidade do Plano Piloto. As próximas unidades,em data ainda a ser definida, serão inauguradas em Sobradinho e no Gama.

 

A Unidade da Farmácia Especializada em Ceilândia atende as regiões Oeste e Sudoeste do DF, que englobam Ceilândia,Taguatinga, Samambaia, Recanto, Brazlândia, Águas Claras,Vicente Pires, além das cidades do Entorno (Santo Antônio doDescoberto e Águas Lindas). A Unidade da 102 Sul contempla todas as Regiões Administrativas restantes.

Atualmente, o programa disponibiliza 700 medicamentos.

Qualquer pessoa com indicação clínica pode se cadastrar, independentemente da renda. O programa é feito em parceria como Ministério da Saúde.

 

MELHORIAS NO HBDF

Quem passa pela Emergência do Hospital de Base (HBDF) percebe uma grande mudança. Os corredores da unidade estão vazios, graças à gestão de leitos instituída pela Portaria nº16, de 13/2/2012. Esse documento atribui à Autoridade Gestora dos Leitos Hospitalares (AGLH) em cada unidade hospitalar, o objetivo de regular a ocupação dos leitos hospitalares a partir de critérios institucionais, levando em conta o risco clínico dos pacientes e a distribuição dos leitos hospitalares, segundo a característica clínica ou cirúrgica.“Em termos práticos, a gestão de leitos realiza diariamenteuma busca ativa em todos os andares para o levantamentode vagas existentes.”

 

CENTRO DE TRAUMAS DO HBDF

 

O Centro de Traumas do Hospital de Base do DF, inaugurado em abril do ano passado, tornou-se referência no atendimento a acidentados não somente para o Distrito Federal, como também para o Entorno e centro norte do país. O complexo, com Sala Vermelha para acidentados graves, Sala Amarela para casos menos complexos e sala de unidade intermediária com três leitosde UTI, atende uma média de mil pacientes por mês.

Somente na Sala Vermelha, que recebe os pacientes com risco iminente de morte, a média é de 180 pacientes por mês. Trabalho integrado entre o Hospital de Base e o Serviço Móvel de Emergência (SAMÚ-DF).

 

O Centro Neurocardiovascular, Unidade Semi-intensivada Emergência Clínica do Hospital de Base (HBDF) inaugurou nodia 2 de agosto de 2012. Esse Centro é referência no atendimento de AltaComplexidade nos quadros de AVC e IAM, pioneiro dentrodo projeto SOS Emergência – MS em parceria com a SES/DF. Consideradouma Unidade de suporte, o Centro conta com três salas(vermelha, amarela e intermediária), todas com equipamentos de última geração.

O Centro de Traumas funciona 24 horas/dia e realiza mil atendimentos por dia no Centro Neurocardiovascular do HBDF,com todas as especialidades

e exames necessários ao alcance dos profissionais.

 

Para o próximo ano está previsto a construção de um moderno bloco de Trauma que ficará no complexo do Hospital de Base. Este bloco terá 150 leitos comuns e outros 50 de terapia intensiva.

 

SAMÚ-DF

 

Com uma média de 4 mil chamadas por dia, o Serviçode Atendimento Móvel de Urgência (Samu) se destaca no DistritoFederal. Desde o início dessa gestão, a contratação de pessoal e a compra de equipamentos contribuíram para a evolução do serviço.Para dar uma resposta imediata aos casos de urgência, o Samu passou a integrar hospitais do DF. Desde fevereiro de 2011,o serviço assumiu as salas de emergência dos hospitais de Base,do Guará e de Ceilândia. Um trabalho de parceria com a equipe médica dos hospitais, para organizar o fluxo de paciente com as salas amarela e vermelha.

Para reforçar as melhorias nos serviços, o Samu viabilizou a compra de equipamentos e de materiais para o atendimentode massa e em desastres. As novidades são a compra deveículos, a central de regulação móvel (que realiza a triagem das demandas) que será usada em eventos com grande concentração de pessoas e a nova sede do Samu no SIA, que terá uma central de regulação moderna e será integrada a todos os órgãos, como Corpo de Bombeiros e Polícia Militar.

O Samu trabalha ainda com o Projeto Samuzinho,que diminuiu o número de trotes em 60%. O programa foi desenvolvido para divulgar e conscientizar as crianças quanto à importância e finalidade do SAMU – DF 192. Para dar continuidade ao trabalho o Samu leva o projeto para as escolas,com a orientação de primeiros socorros.

Ambulâncias Profissionais Atenção ao Cidadão

65 % Caso clínicos – equivalente 58.348 atendimentos

37 Ambulâncias – 30 Unidades de Suporte Básico (USB) e 07

Unidades de Suporte Avançado (USA)

09 Ambulância em reserva técnica

04 Ambulância com destinação específica

10 Viaturas de Intervenção Rápida (VIR)

21 Motocicletas de Atendimento às Urgências

02 Bikelancia (Projeto Piloto Ciclo Atendimento à Urgência)

02 Aeromédico (parceria com as Polícias Federal e CBMDF)

Em 20 de novembro de 2012 foi inaugurado o CENTRO DE TREINAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO EM URGÊNCIAS, sendo uma referência para todo o Brasil.

UPAS

O Distrito Federal já possui quatro (04) tem duas Unidades de Pronto Atendimento(UPA’s) em pleno funcionamento – em Samambaia, Recanto das Emas, São Sebastião e Núcleo Bandeirantes. Em média são atendidas cerca de 2000 mil pessoas por dia.

 

As unidades do Distrito Federal são do Tipo 03 especializadas naassistência de urgência e emergência em pediatria e clínica médica,tem capacidade de atender até 500 pacientes por dia epermanecem abertas 24 horas. As UPAs possuem 17 leitos para observação, seis consultórios,

duas salas de acolhimento e classificação de risco, salade raios-X e laboratório para exames.

As Unidades de Pronto Atendimento são estruturas decomplexidade intermediária entre as unidades básicasde saúde e os prontos-socorros dos hospitais, onde em conjuntocom as outras unidades, compõe uma rede organizada de atençãoàs urgências. Elas são integrantes do componente pré-hospitalarfixo e devem ser implantadas em locais estratégicos para aconfiguração das redes de atenção à urgência, com acolhimentoe classificação de risco em todas as unidades, em conformidadecom a Política Nacional de Atenção às Urgências.

 

A meta do GDF é inaugurar outras dez UPAs,  na Asa Norte (próximo ao

Estádio Nacional), em Sobradinho, Gama, Taguatinga, duas em

Ceilândia, Planaltina, Itapoã, Setor de Indústrias e Brazlândia. Alicitação para as próximas unidades estão sendo finalizadas.

 

 

 

 

 

CLÍNICAS DA FAMÍLIA

Inaugurada em dezembro de 2011, a 1ª Clinica da Família,da QR 523 de Samambaia, já fez 2.632atendimentos médicos, 35 visitas domiciliares de médico,1.537 atendimentosde enfermeiros, 86 visitas domiciliares deenfermeiros. A unidade atende mais de 11 mil pessoas quemoram na região, com três equipes de Saúde da Família. Estasequipes são responsáveis pelo acompanhamento de um númerodefinido de famílias e são formadas por médicos, enfermeiros,técnicos e agentes comunitários de saúde.Durante o trabalho, os profissionais fazem um levantamentoepidemiológico, verificam os principais problemas desaúde da comunidade e trabalham exatamente para diminuir osindicadores de saúde pública que estejam inadequados.

Além desta, já foram inauguradas as Clínicas da Família da QR 122 Samambaia, QR 314 Samambaia, QD 05 Areal, (03 equipes) e a da Qd. 104/105 no Recanto das Emas, esta com 07 equipes Saúde da Família.

Até o final do governo, serão entregues 42 unidades em todo o DF.

 

As Clínicas da Família são compostas por seis consultórios, sendo dois para exames preventivosde câncer de colo do útero, três gabinetes odontológicos,além de salas para curativos, medicação e farmácia. As Clínicas da Família fazem parte de uma estratégia dereorientação do modelo assistencial, operacionalizada por meioda implantação de equipes multiprofissionais em unidades básicasde saúde, localizadas em uma área geográfica delimitada.

As equipes atuam com ações de promoção da saúde, prevenção,recuperação, reabilitação de doenças e agravos mais frequentes ena manutenção da saúde da comunidade.

 

CARRETA DA MULHER

O Projeto “Carreta da Mulher”, como é popularmente conhecidaa Unidade Móvel de Saúde da Mulher, começa a chegaraos locais de grande acesso público. A carreta fica normalmenteinstalada em locais estratégicos, mas restritos a uma área geográficaespecífica, atendendo bairros e comunidades do entorno.A finalidade é oferecer, às moradoras, exames essenciais à saúdeda mulher.

Por dia, são agendadas 40 mamografias, 50 ultrassonografias

e 40 exames de Papanicolau. Dototal de vagas oferecidas, 80% são reservadas às moradoras daregião onde a unidade estiver instalada.

 

A unidade móvel funciona de segunda a sexta-feira,das 7h às 17h. No caso dos exames de mamografia e ultrassonografia,é necessário apresentar requisição médica. O encaminhamentoestará sendo feito pelas unidades de saúde da redepública do DF, que funcionam nas regiões do atendimento. Paracoleta de preventivo do câncer de colo do útero, o agendamento éfeito na própria “Carreta da Mulher”, mediante triagem da equipede atendimento.

A Carreta já esteve no condomínio Pôr do Sol (Ceilândia),Núcleo Rural Taquara (Planaltina), Estrutural, Itapoã, NovaColina (Sobradinho), São Sebastião, Areal, Riacho Fundo II e Recantodas Emas, Planaltina, Sol Nascente (Ceilândia), Santa Maria, Gama e Brazlândia.

No mês de novembro de 2012 recebemos mais uma Carreta Saúde da Mulher, totalmente equipada e moderna.

 

ATENDIMENTO HUMANIZADO

 

Todos os dias, profissionais de saúde, em 15 regionais,visitam pacientes com doenças crônicas em casa. Médicos, enfermeiros,técnicos de enfermagem, nutricionistas e terapeutasocupacionais da Gerência de Atenção Domiciliar da Secretaria deSaúde atendem doentes acamados ou com sequelas causadaspor doenças, e que precisam de cuidados. Atualmente, 110 profissionaisatendem 1.246 pessoas cadastradas. A solicitaçãopara admissão no programa é feita por meio de relatório domédico que acompanha o paciente.

 

O público alvo é de idosos e portadores de doenças crônicasestáveis, que passam a receber assistência multidisciplinarem casa. São atendidas, por exemplo, vítimas de acidente vascularcerebral com traqueostomia, pacientes que recebem dietaenteral – alimentação líquida, por meio de sonda -, doentes comcolostomia e úlceras.

De acordo com a Gerência de Atenção Domiciliar, mantero paciente em casa ajuda a evitar as reinternações e as infecçõeshospitalares comuns nos casos de doenças crônicas.

As equipes da Gerência de Atenção Domiciliar são lotadasnas regionais de Saúde de Sobradinho, Planaltina, Gama,Asa Norte, Guará, Paranoá, São Sebastião, Taguatinga, Ceilândia,Brazlândia, Samambaia e Núcleo Bandeirante.

Critérios

A inserção no atendimento domiciliar obedece algunscritérios, inseridos em dois níveis. O primeiro deles é a “Escala daCruz Vermelha”, que avalia o paciente e o classifica numa escalade zero a cinco, levando em conta, por exemplo, se a pessoa éacamada, se consegue se locomover sozinha e se depende de alguémpara as tarefas do dia a dia. A outra escala utilizada pelosprofissionais é chamada “Cascavel” e leva em conta o grau de independênciado paciente, se tem feridas (úlcera de pressão) causadaspela não movimentação, se usa sonda, como se alimentaetc.

BANCO DE LEITE HUMANO

No primeiro semestre de 2012, os bancos de leite humanodo DF coletaram 8.958,5 litros de leite materno, 1016litros a mais, na comparação com o mesmo período do ano passado.

No Distrito Federal, são 19 unidades de coleta: 10bancos de leite em hospitais regionais, dois no Hospital dasForças Armadas (HFA) e Hospital Universitário de Brasília (HUB),dois postos de coleta em São Sebastião e em Samambaia, alémde quatro bancos de leite e um posto de coleta em hospitais darede privada.

O leite recebido nos bancos de leite alimenta bebês comaté 28 dias de vida e pré-maturos internados nas unidades neonataisda rede pública, que nascem com baixo peso e podemficar até três meses no hospital. As quatro UTIs neonatais da redepública funcionam nos Hospitais Regionais da Asa Sul, Taguatinga,Ceilândia e Santa Maria. Os outros hospitais contam comunidades de cuidados intermediários, que recebem bebês menosgraves, mas que também dependem de leite materno.

Além do atendimento nos bancos de leite, são realizadasvisitas domiciliares. Militares do Corpo de Bombeiros percorremtodas as regiões administrativas de Brasília e cidades doEntorno para recolher leite materno.

HOSPITAL DA CRIANÇA

 

A Secretaria de Saúde assinou, em junho do ano passado,contrato degestão com o Instituto do Câncer Infantil e PediatriaEspecializada (ICIPE), para gerir o Hospital da Criança de BrasíliaJosé Alencar (HCB), que do final de 2011 até junho de 2012realizou mais de 145 mil atendimentos. Dentre eles, mais de 80mil exames laboratoriais e por volta de 32 mil consultas. Foramquase seis mil diárias (2,9 mil internações e três mil hospital-dia),pouco mais de quatro mil seções de quimioterapia e cerca de 1,6mil transfusões.

A partir da assinatura do contrato de gestão, durantetrês meses o ICIPE organizou e implantou serviços de assistênciado Hospital da Criança. Para reunir numa mesma instituição todasas especialidades infanto-juvenis, no mesmo período, a Secretariatransferiu para o HCB o núcleo de oncologia e hematologiapediátrica do Hospital de Apoio, o ambulatório de especialidadespediátricas do Hospital de Base, além de outros serviços pediátricosdo HRAS. Então, em outubro do ano passado, começaram osprimeiros atendimentos e o Hospital da Criança foi inauguradoem novembro.

A Associação Brasileira de Assistência às Famílias deCrianças Portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace), instituiçãoreconhecida e atuante no Distrito Federal, percebeu a necessidadede ir além da assistência às famílias de crianças portadorasde câncer. Para isso, moveu esforços e mobilizou a sociedade civilpara erguer um centro especializado, com recursos plenos e gerenciamentoeficiente para o tratamento integrado e multiprofissionalda criança e do adolescente. Assim nasceu o projeto ecomeçou a construção do Hospital da Criança de Brasília. Depoisde pronto o Bloco I, a Abrace doou o imóvel ao GDF. Em junho,também foi assinado um termo de cooperação que permitirá aampliação do hospital em até dois anos.

Com isso, o Hospital da Criança ampliou o atendimentoe oferece mais vagas em quase todas as especialidades pediátricaspara consultas e exames, como: cardiologia, cirurgiapediátrica, psiquiatria, dermatologia, endocrinologia, gastroenterologia,genética clínica, homeopatia, imunologia, nefrologia,neurocirurgia, neurologia, oncohematologia, pneumologia,reumatologia e hemodiálise, diálise peritoneal. Oferece tambématendimento em: odontologia, farmácia, enfermagem, nutrição,fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia, musicoterapia e serviçosocial.

O HCB tem sete mil metros quadrados construídos, 30consultórios médicos, 22 leitos de internação. Ainda seráconstruído um segundo prédio, que terá dois pavimentos, 21 milmetros quadrados, 200 leitos (40 de UTI), um Centro Cirúrgicoe um Centro de Estudos.

Hospital da Criança em números

ESCS / FEPECS

A Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS), fundadaem 2001 e mantida pela Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciênciasda Saúde (FEPECS), é a única instituição de ensino superiordo país dentro da estrutura organizacional de uma Secretaria deEstado. A entidade, formadora para o Sistema Único de Saúde(SUS), utiliza metodologias inovadoras de ensino, sustentadaspor dois princípios pedagógicos fundamentais: as metodologiasproblematizadoras de ensino-aprendizagem e a integração ensino-serviços.

Na graduação, o ingresso se dá com o vestibular anual,por meio da concorrência de 80 vagas em cada um de seuscursos: medicina e enfermagem. De acordo com a Lei Distrital nº3.361/2004, 40% dessas vagas são reservas para os estudantesoriundos do ensino público do Distrito Federal – sistema de cotas.

 

A ESCS já formou seis turmas de medicina, aproximadamente500 novos médicos. As duas últimas turmas já contaramcom os estudantes beneficiados pelo sistema de cotas. Aindaem 2012, formará a 1ª turma do curso de graduação em enfermagem.

Ao longo dos seus 11 anos de existência, a ESCS temdemonstrado que é possível se alcançar a excelência na formaçãode profissionais de saúde em nível de graduação. O cursode medicina, por três vezes sucessivas – 2004, 2007 e 2010, foiclassificado entre os melhores do país, de acordo com o ExameNacional de Desempenho de Estudante (ENADE), do Ministério da Educação (MEC). Atualmente, é o 4º melhor curso demedicina do país, dentre outros 180 avaliados.

 

O curso de enfermagem, implantado na Unidade de Samambaia,caminha na mesma direção do êxito do curso de medicina,haja vista, que os estudantes da 2ª e 3ª séries, testando seusconhecimentos, se submeteram ao último concurso público paraenfermeiros da SES/DF, e treze foram aprovados. A ESCS, além deter pautado sua primeira década naconsolidação da graduação,desenvolve ainda, pesquisas, cursos de pós-graduação – especialização(lato sensu), mestrado (stricto sensu) –, apoio as residênciasda SES-DF e atividades de extensão.

PROGRAMA BRASIL SORRIDENTE

A Secretaria de Saúde do DF (SES/DF) lançou agora em outubro o programa Brasil Sorridente em parceria com o Governo Federal / Ministério da Saúde.

O programa, que tem atividades em todo territórionacional, foi lançado em 2004. Até o fim de 2012, o número deCEO’s irá dobrar, passando de cinco para dez unidades. As Equipesde Saúde Bucal chegarão a 83, aumentando em 260% onúmero atual é de 23. Os centros tem que oferecer atendimentoa pacientes com necessidades especiais, serviços de cirurgiade menor porte, contar com o serviço de periodontia (árearesponsável em cuidar da saúde das gengivas). Além desses serviços,os CEO’s terão que oferecer diagnósticos de possíveis cânceresbucais, além de atendimento em endodontia, setor que cuidados famosos canais dentários.

No ano de 2010, foram realizados 35.408 atendimentosodontológicos nos CEO’s. No ano seguinte, 40.473 consultas,aumentando em mais de 15% o número do ano anterior. No anopassado, a SES/DF nomeou 215 cirurgiões dentistas. Nesse anoforam nomeados 118 técnicos em saúde bucal. Grande partedesses profissionais irá atuar no programa Brasil Sorridente. “Oprograma atuava de forma tímida no DF, mas com as nomeações realizadas ultimamente e com os investimentos realizados iremos alavancar o projeto”.

 

O Ministério da Saúde, até o fim do ano, irá disponibilizarpara a área do DF, além dos investimentos no Programa BrasilSorridente, 80 consultórios e uma Unidade Móvel para os cidadãoscuidarem de sua saúde bucal. A Unidade Móvel irá atenderpessoas que residem em áreas isoladas, disponibilizando procedimentosde atenção primária e equipamento de Raio-X pararealização de exames.

 

BLOCO MATERNO INFANTIL DE SOBRADINHO

 

Foi inaugurado no mês de outubro de 2012 o moderno Bloco materno Infantil vinculado ao Hospital Regional de Sobradinho.

 

O Bloco materno Infantil possui 60 leitos de AlCOM ( Alojamento Conjunto), 10 leitos de UTI NEO, 19 leitos de gestantes de UCIN (Unidade de Cuidados Intermediários), 08 leitos para gestantes de alto risco, 06 leitos  de PPP (Parto Pé-Parto e Pós-Parto), 04 leitos para gestantes com doença hipertensiva grave, 04 consultórios ginecológicos, 01 sala de ecografia e cardiotocografia, 02 salas cirúrgicas, 01 sala de curetagem, banco de leito humano, sala de triagem auditiva neonatal, sala de psicologia, sala de fisioterapia neonatal, sala de nutrição dietética, sala de serviço social, auditório e sala de terapia ocupacional.

 

 

 

 

MUTIRÃO DE CIRURGIA

 

O Mutirão de Cirurgia já realizou até o mês de outubro de 2012 cerca de 2.336 cirurgias em várias especialidades. A meta é atingir 15 mil cirurgias até julho de 2013.

 

 

PROFISSIONAIS DE SÁUDE CONTRATADOS

EFETIVOS:

Médicos: 516 (admitidos)

Enfermeiros: 835 (admitidos)

Dentistas: 178 (admitidos)

Especialistas em saúde: 432 (admitidos) – 247 motoristas

Técnicos em saúde: 2.306 (admitidos)

Aux. de saúde: 83 (admitidos)

Total: 4454

 

TEMPORÁRIOS:

Especialista em perfusão: 04

Médicos: 589

Técnicos em enfermagem: 734

Técnicos laboratório Hematologia: 34

Total: 1.361

 

 

MAIS AÇÕES DA SES/DF NA ATUAL GESTÃO

– 17 Centros de Saúde totalmente reformados e modernizado

– Funcionamento do Ambulatório do Bloco Cirúrgico do Hospital da Asa Norte

– Inauguração do Banco de Leite do Hospital do Paranoá

– Reforma, ampliação e modernização de UTI’s.

– Inauguração do Centro Radiológico do HMIB, incorporando o moderno aparelho de Densitometria Óssea.

– Inauguração do Centro Trauma do Hospital de Base

– Inauguração dos modernos Prontos Socorros dos Hospitais de Planaltina, Taguatinga e Gama (Infantil)

– Inauguração doCentro Obstétrico do Hran

– Inauguração do prédio do Conselho de Saúde da Asa Sul

– Inauguração do laboratório de Diagnóstico do HRT.

– Inauguração da Hemodinâmica do Hospital de Base.

– Conclusão da reforma do bloco de internação do Hospital de Base

– Ampliação da UTI do Pronto socorro infantil do Hospital do Gama

– Reforma e Ampliação do núcleo de Hematologia e Hemoterapia do Hospital Regional do Gama (HRG).

– Reforma e ampliação do Pronto Socorro de Taguatinga

– Lançamento do Programa Rede Cegonha

– Inauguração do novo prédio do Samu/DF

– Ambulatório do Hemocentro

Saúde lança mutirão de ressonância magnética para zerar fila de espera
13 mil exames serão realizados e a Secretaria de Saúde vai comprar 3 novos equipamentos ; A SES/DF vai promover um grande mutirão com o objetivo de zerar a fila de espera por exames de ressonância.

– Aquisição de 100 novos respiradores e 500 camas eletrônicas para as UTI’s e áreas de internação.

– Aquisição de 42 incubadoras para recém-nascidos de alto risco.

– Ampliação de e contratação de novos serviços de hemodiálise, permitindo que todos os pacientes com insuficiência renal crônica tivessem atendimento adequado.

– Reforma e modernização do núcleo de inspeção da saúde de Samambaia e Paranoá.

 

AÇÕES PREVISTAS:

 

– Subestações de energia elétrica dos Hospitais Regionais de Taguatinga, Asa Norte e Ceilândia.

– A impermeabilização de lajes e reservatórios, também no HRAN.

– Reforma do Complexo de Saúde em São Sebastião, da Unidade Mista, do Centro de Saúde e a Casa de Parto.

– 38 Novas Clínicas da Família

– 10 Novas UPA’s

-Mais dois novos Bancos de Leite

– Hospital Regional do Gama – Parceria Público Privada.

 

(Com informações da SES)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui