Mais um absurdo no DF: MP de Contas consegue afastar diretor de hospital que é exemplo de gestão

8
36

O Hospital da Criança José de Alencar sofre ataques constantes de sindicatos e principalmente por parte do Ministério Público de Contas do Tribunal de Contas do DF, que vê um lado e não consegue enxergar o êxito de um projeto que surgiu da iniciativa de pais de crianças com câncer.

O GDF não investiu dinheiro nem  equipamento para a consolidação do HCB. É uma pena assistir pela tevê, pessoas que deveriam apoiar e incentivar modelos de gestão que têm dado certo na cidade, comemorarem o fato de que o GDF terá de indicar um “gestor”. Pra quê? Pra piorar o que hoje funciona?

Por outro lado, ao propor que o GDF indique um gestor para assumir o comando do HCB, o Ministério Público de Contas dá sinais explícitos de que não está antenado com os novos tempos, não respeita a população que inclusive paga seus altos salários e nem conhece de perto a eficiência da gestão atual do Dr Renilson, experiente médico e gestor. Mexer no que está dando certo é complicado. Por quê não mexer no que está de fato errado na saúde pública?

A Justiça determinou o afastamento do diretor do Hospital da Criança de Brasília, Renilson Rehem de Souza, pelo prazo de 90 dias. O Instituto do Câncer Infantil e Pediatria Especializada (ICIPE) vai recorrer da decisão.

MAIS SOBRE O HCB

O Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB), inaugurado em 23 de novembro de 2011, realizou mais de dois milhões e 93 mil atendimentos (2.093.110) até o final de outubro de 2016. Dentre eles, mais de um milhão de exames laboratoriais (1.242.044) e de 337 mil consultas (337.091). O HCB realizou mais de 51 mil diárias (20.990 internações e 30.686 hospital-dia), mais de 35 mil sessões de quimioterapia (35.284), mais de 14 mil transfusões (14.388), mais de sete mil cirurgias ambulatoriais (7.516), mais de 10 mil ecocardiogramas (10.392), mais de 28 mil raios X (28.017), mais de 14 mil tomografias (14.639) e mais de 19 mil ultrassons (19.415).

Contrato de Gestão

O hospital foi construído para, de acordo com os princípios do Sistema Único de Saúde (SUS), ser uma unidade hospitalar terciária, integrada à rede pública de saúde do Distrito Federal e é administrado por meio de parceria entre a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF) e o Instituto do Câncer Infantil e Pediatria Especializada (ICIPE).

O Contrato de Gestão (CG) nº 001/2011, instrumento que materializa a parceria, foi celebrado em 28/06/2011 e estipula, entre outros, metas de produtividade e de qualidade a serem observadas na gestão das ações de assistência à saúde realizadas no Hospital da Criança de Brasília José Alencar.

O CG 001/2011 dividiu o primeiro ano de gestão do HCB em distintas etapas. A primeira, de 90 dias, foi destinada à organização, constituída, resumidamente, por atividades de composição e contratação de equipes, aquisições de equipamentos e insumos e definição de processos básicos de fluxo. Após esse período, previu-se o início das atividades assistenciais, em três fases de implantação, contemplando o aumento progressivo dos quantitativos e da diversidade de serviços oferecidos.

Obedecendo o cronograma de abertura, o atendimento aos pacientes iniciou em 26/09/2011, com consultas médicas de Oncologia e Hematologia. Uma semana depois, em 03/10/2011, os serviços do Ambulatório de Especialidades Pediátricas do Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) foram transferidos para o HCB, respeitando as agendas já marcadas. Já a internação permaneceu sendo realizada no HBDF. Apenas o Núcleo de Oncologia e Hematologia Pediátrica do Hospital de Apoio de Brasília, em regime ambulatorial e de internação, foi transferido ao HCB.

No dia 23/11/2011, foi realizada a cerimônia de inauguração oficial do HCB, que contou com a presença do Governador, Ministro da Saúde e Secretário de Estado de Saúde, dentre outras autoridades.

Em 17/02/2014 foi assinado o Contrato de Gestão (CG) SES n.º 001/2014,
publicado no Diário Oficial do Distrito Federal em 20/02/2014. Atualmente em
vigência, é válido por 60 meses contados a partir de 01/03/2014.

Relatórios de Gestão

Os relatórios de gestão apresentam as atividades desenvolvidas pelo Instituto do Câncer Infantil e Pediatria Especializada (ICIPE) para organização das ações de assistência à saúde no Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB). Neles é possível conhecer os convênios e parcerias firmados, ter acesso às metas quantitativas e qualitativas, além de saber a resultados de pesquisas de satisfação.

 

 

 

Fonte: Donny Silva

8 COMENTÁRIOS

  1. Ta de brincadeira né? Todos sabem que empresa visa lucro e se o juiz aceitou a ação do tcdf e mpdft é pq há provas de desvios de recursos públicos. Se em contratos que há licitação existe cartéis, imagina quando não existe licitação, como é o caso do hospital da criança.

  2. Senhor Donny Silva, sua matéria é completamente distorcida da realidade… Muito feio apoiar grupos que se juntam e se utilizam das necessidades alheias, as mazelas sociais, as enfermidades sociais, para utilizar de escudo em situações de corrupções!
    O Hospital do Câncer Infantil, apesar de seu seleto atendimento, onde tem uma fila de 17.000 crianças esperando para serem atendidas, realmente presta um bom serviço… Qualquer hospital do DF que tivesse que atender com os mesmo recursos e condições, com certeza também prestaria… Só tem um câncer que eles lá não conseguem tratar de jeito nenhum: O Câncer da corrupção, que suas metástases se alastram de uma forma incombatível… Muita tristeza!
    Haja Quimioterapia!
    ———————
    Vamos noticiar as coisas da forma correta!
    Queria vê-lo argumentar com os promotores… Ontem, lá no seminário na sede o MPDFT, seria uma boa oportunidade… Acho que o senhor não conseguiria rebater as provas, e se conseguisse seria uma boa sugestão para advogar, ou indicar os advogados aos envolvidos!
    Que vergonha!
    ———————-
    Acho que meu comentário não vai passar na aprovação!?

  3. COMO ESSE TIPO DE COISA AINDA ACONTECE .
    MEU DEUS NAO EXISTE MAIS HUMANIDADE NESTE MUNDO.
    AS PESSOAS ESTAO MORRENDO EM HOSPITAIS FALIDOS E ABANDONADOS.
    UM CAOS .
    ESTA SEMANA VI A NOTICIA DE UMA CRIANCA QUE PERDEU A VISAO DO OLHO POIS ESTAVA A DIAS NA FILLA AGUARDANDO POR UMA CIRURGIA QUE NAO ACONTECEU.
    E O MINISTERIO PUPLICO NAO FEZ NADA.
    FINGE QUE NAO VE.
    AGORA NO QUE A ANOS ESTA DANDO CERTO SEM AJUDA DESSE GOVERNO FALIDO E CORRUPTO.
    O MINISTERIO PUBLICO QUER COLOCAR A MAO .
    PORQUE SERA.
    AGUEM PODE ME DIZER…….
    MEU FILHO E ATENDIDO E MUITO BEM ATENDIDO DES DE 2012
    ATE OS MEDICAMENTOS DELE JA PEGO LOGO APOS A CONSULTA.
    EXAMES FEITOS IMEDIATAMENTE.
    AONDE EM BRASILIA TEM UM ATENDIMENTO DESTE.ME DIGA MINISTERIO PUBLICO.
    ESTOU MAIS UMA VEZ ENVERGONHADA DE SER BRASILEIRA E TER QUE VER MAIS UM JOGO DE INTERESSE LEVAR A MELHOR.
    MAS SE DEUS E POR NOS QUEM SERA CONTRA NOS…
    ESPERO NA JUSTICA DE DEUS QUE ISTO VA SE RESOLVER DE FORMA JUSTA E VERDADEIRA.
    REVOLTADA REVOLTADA REVOLTADA REVOLTADA REVOLTADA

    • Bruna Priscila;
      Agradeça a DEUS, pois seu filho conseguiu ser agraciado com atendimento em uma fila que tem mais de quinze mil crianças esperando… Seu filho não é o único!
      Várias famílias aguardam atendimento e não conseguem.
      Em minha própria família houve caso de criança que veio a óbito e não consegui ser atendido nesta entidade…
      Sem a ajuda desse governo? Pera ai, vamos falar a verdade: o Hospital do Câncer Infantil recebe recursos do governo sim, deste e de outros que já passaram, é uma parceria e não uma entidade que funciona autonomamente sozinha.
      Realmente para os poucos agraciados que conseguem o privilégio de serem atendidos, pois é um hospital que tem regulação, o tratamento é de qualidade, mas isso não pode servir de escudo para grupos corruptos… Graças ao MPDFT muitas pessoas ainda conseguem ter saúde pública de qualidade, mesmo com tanta desfaçatez e distorções de empresários disfarçados em entidades sociais, conchavado com governantes… Ainda levando em consideração as distorções noticiadas pela imprensa, e pagas pelos interessados mal intencionados, com o dinheiro do contribuinte é claro… Realmente temos que acreditar na justiça de DEUS, pois o quem se tem hoje, e não é o MPDFT nem outros órgãos de controle, são verdadeiros velhacos disfarçados com pele de cordeiro, mas roubando a rodo o dinheiro que deveria servir para dar tratamentos universalizados, integrais e universais para “TODOS OS CIDADÃOS” brasileiros, sem regulação… Tipo o que regulamenta o SUS.
      Desejo que não só seu filho, mas todas as outras crianças que têm necessidades e sofrem enfermas, possam ser agraciadas com bons tratamentos!
      Peço desculpas, mas sua visão está muito egocêntrica, não só existe seu filho com câncer… Mas eu entendo, e até respeito, pois independentemente de ter ladrões roubando o dinheiro que poderia ampliar todos os tratamentos, se fosse meu filho também quereria que continuasse sendo atendido… É completamente compreensível sua aflição, apesar de estar completamente equivocada em suas ponderações.
      Que o CRIADOR abençoe seu filho!
      Cordialmente;
      Jefferson Júnior.

  4. Acho lamentável o que vem acontecendo em plena capital fedeta. Um governador incompetente, prejunsoso, mal carater e como bem disse o deputado Laerte Bessa, preguiçoso e maconheiro. Transforma a saúde de pública em um estado de calamidade, só pra entregar sua gestão a iniciativa privadas(aos amigos, doadores ek sua canpanha eleitoral). As famigeradad OSS, são na verdade, organismo que se propõem a administrar recursos publicos, sob a ótica de que o Estado não vem o fazendo de maneira eficiente. Hora, a estrutura da Sec. de Saúde é muito boa, comum quadro de funcionários treinados e competentes. Uma estrutura física e de equipamentos de primeira qualidades. O que estar faltando ao meu ver, é gestão e comprometimento por parte desse governo inoperante, que só que a todo os custos, privatizar a saúde pública. A quem intere$$$$a e$$$$a$ privatizações???

  5. As vezes fico observando pessoas desconstruírem um trabalho que levou anos para ser implantado.
    As contas do Hospital da Criança tem sido avaliadas pelo TC-DF, sem ressalvas. Pessoas que sequer tiveram oportunidade de conhecerem ” in loco ” o ´plano de trabalho proposto pelo HC, fazem criticas sem base. Acompanho a posição do Sr Jefferson Júnior, e observo que é torcedor contumaz para que todo o sistema de saúde do DF não dê certo.
    Gostaria que familiares de pacientes que tiveram a oportunidade de ser atendidos no Hospital da Criança emitissem a opinião sobre a qualidade do atendimento. Imaginar que o hospital tem que dar conta de todo o atendimento pediátrico do DF é desconhecer princípios de gestão em saúde. No momento o Hospital da Criança está habilitado para atendimento ambulatorial especializado e cirurgias de pequeno porte cujo tratamento possam ser resolvidos no modelo day clinic.
    Lamentável a posição dos que defendem o modelo de saúde com um viés ideológico, sindical, ultrapassado, incluindo aí a posição do MP.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui