Saúde oferece assistência para crianças com cuidados especiais

0
144

 

Assistência inclui instalação de equipamentos e treinamento da família

O Núcleo Regional de Atendimento Domiciliar da Asa Sul (NRAD) faz o acompanhamento, em casa, de 22 crianças que receberam alta hospitalar, mas ainda precisam de cuidados específicos.

O atendimento especializado, chamado Matriciamento Pediátrico, funciona há mais de um ano na Regional Sul e foi selecionado com conceito máximo, dentre os vários trabalhos inscritos em todo o Brasil pelo Laboratório de Inovações em Atenção Domiciliar.

“Obtivemos conceito A e, por isso, fomos convidados a participar da Oficina de Trabalho promovida pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) para expor nossas experiências”, relata a coordenadora do NRAD da Regional Sul, Bibiana Coelho Monteiro.

A equipe multidisciplinar é composta por neuropediatra, dois técnicos de enfermagem, um enfermeiro, um fisioterapeuta e um terapeuta ocupacional. “Atendemos bebês que nasceram pré-maturos, de baixo peso e que são dependentes de oxigênio por terem desenvolvido displasias bronco-pulmonares, pneumopatias, além de paralisias cerebrais”, explica Bibiana Coelho.

Segundo a coordenadora, o núcleo atende atualmente 22 pacientes de todas as regionais e oferece suporte técnico quando o atendimento é pediátrico. O trabalho é pautado no fluxo de desospitalização do paciente. Quando é identificada a necessidade de cuidados domiciliares, o médico preenche formulário indicando a continuidade do atendimento na residência do paciente.

Após o parecer positivo do núcleo, são feitas visitas à casa do paciente para avaliar se o ambiente suporta a instalação dos equipamentos necessários, além da realização de treinamento da pessoa da família que será o cuidador de referência. “Trabalhamos com a ideia da coparticipação da família para torná-la também apta a fazer a higienização, alimentar o paciente e ficar independente da equipe de saúde”, relata a coordenadora.

Maria Vitória completará três anos em outubro e, desde o seu nascimento, depende de cuidados especiais devido à traqueostomia. Paciente do NRAD há dois anos, recebe periodicamente visitas técnicas de médicos e fisioterapeutas. Segundo a mãe, Eliete Gomes, sempre foi bem orientada pela equipe. “Os médicos do HMIB passam todas as informações necessárias por isso conseguir o atendimento domiciliar para a minha filha foi tranquilo”, relata Eliete.

A mãe ainda destaca os benefícios de poder cuidar da sua filha em casa. “Ela é o xodó da casa. Eu sempre passeio com ela e levo até para aniversários. É muito bom ter ela perto de mim”, completa Eliete.

Segundo a coordenadora geral de saúde da Asa Sul, Roselle Bugarin Stenhouwer, tanto o paciente quanto a rede de saúde ganham com essa ação ao tratar essas crianças em casa e capacitar a família a cuidar do paciente. “A desospitalização libera e amplia o acesso aos leitos. Além disso, em casa o paciente desenvolve a capacidade de interação afetiva e familiar e corre menos risco de contaminação o que contribui para uma recuperação mais rápida”, explica Roselle.

Saiba mais:

NRAD Sobradinho – 3487-9428
NRAD Planaltina – 3388-9781
NRAD Gama – 3556-6817
NRAD Guará – 3901-7658
NRAD Paranoá – 3369-9857
NRAD São Sebastião: 3335-1378
NRAD Asa Norte – 3327-3098
NRAD Núcleo Bandeirante – 3386-3929
NRAD Recanto das Emas – 3334-1319
NRAD Samambaia 3458-9871
NRAD Taguatinga 3351-4623
NRAD Brazlândia – 3479-4903
NRAD Ceilândia – 3471-9210
NRAD Asa Sul – 3445 – 7729
NRAD Santa Maria –3392-6415

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui