TRE MANTÉM INELEGIBILIDADE DE GAROTINHO

0
10
ELEIÇÕES 2010 – RIO DE JANEIRO
TRE mantém inelegibilidade de Garotinho

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) manteve a cassação do mandato da prefeita de Campos, Rosinha Garotinho (PR), e confirmou a inelegibilidade do seu marido, o ex-governador Anthony Garotinho (PR), que pretendia concorrer novamente ao cargo.  A decisão foi proferida na manhã desta segunda-feira. Minutos depois, a filha do casal, a vereadora Clarissa Garotinho (PR), organizou uma manifestação em frente ao tribunal em protesto.  O TRE rejeitou os recursos apresentados pelo casal contra sentença proferida a cerca de 15 dias. Agora, para poder concorrer ao governo do estado, Garotinho tem apenas dois dias para conseguir um efeito suspensivo junto ao TSE para registar sua candidatura. A Justiça determinou ainda o afastamento imediato de Rosinha do cargo.

Neste domingo, o ex-governador se reuniu no Rio com seus partidários para lançar sua candidatura e preparar seu plano de ação quanto a decisão do TRE. Em seu discurso, Garotinho revelou que não tinha esperanças em reverter o resultado e que o mais importante será o julgamento de recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

Garotinho voltou a defender sua inocência no processo em que é acusado de uso indevido de meios de comunicação. “Sou Mãos Limpas. Sujo é quem não tem como explicar o patrimônio”, atacou. No lugar do senador Marcelo Crivella (PRB), que chegou a ser um aliado, o PR anunciou que dará apoio às candidaturas do Pastor Manoel Ferreira e do ex-pagodeiro Waguinho (PT do B) ao Senado. O PT do B formalizou, no sábado, o apoio ao PR. A convenção do partido será realizada quarta-feira.

Abuso de poder econômico

Garotinho segue inelegível por abuso de poder econômico e uso indevido de meios de comunicação social nas eleições de 2008. Na decisão de maio deste ano, o TRE cassou o mandato da prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, por abuso do poder econômico. A Corte Regional também tornou inelegíveis tanto a prefeita cassada como Anthony Garotinho e mais três comunicadores da rádio “O Diário”.

O TRE entendeu que Rosinha teria sido beneficiada por publicações e programas favoráveis, destacando-se a entrevista que concedeu, como pré-candidata, em 14 de junho de 2008, em programa de rádio conduzido por Garotinho, seu marido.

Garotinho afirma na ação cautelar que qualquer dúvida sobre sua elegibilidade cria sérios problemas para a escolha de seu nome na convenção de seu partido (PR), prevista para o dia 27 de junho, e traz prejuízos irreparáveis à campanha eleitoral, na medida em que seus adversários “certamente sustentarão a incerteza da validade do voto que vier a lhes ser dado”. O ex-governador lembra que o prazo de registro de candidaturas na Justiça Eleitoral termina em 5 de julho.  Informações de O Dia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui