EX-VICE-PRESIDENTE DA DIEBOLD PROCOMP FORNECE ENDEREÇO FALSO

10
83


Uma das pessoas mais influentes da área de informática do Brasil parece estar com sérios problemas financeiros.

O blog apurou que Nestor de Mattos Cunha Junior, ex-vice-presidente da Diebold Procomp, um dos maiores salários da empresa,  forneceu, como sendo sua moradia, um cortiço na cidade de Osasco-SP para renovar a carteira de habilitação.

Rua Armênia, 180, no bairro de Presidente Altino é o local fornecido por sua esposa para a renovação de sua carteira nacional de habilitação.

Nestor atualmente trabalha aqui em Brasília depois de se desligar estranhamente da potente empresa Diebold Procomp.

O blog tentou contato com Nestor neste endereço, mas foi surpreendido com a informação do morador que ninguém com nome de Nestor ou da esposa Maria Terezinha Miziara Mattos,  morou ou tem qualquer vínculo com alguém do imóvel atualmente.

Esta informação reforça ainda mais a lama que envolve a empresa Diebold, já que documentos públicos foram fornecidos por Nestor e sua esposa para comprovação de endereço na cidade de Osasco junto ao CIRETRAN daquela cidade.

Para entender  o caso,  Maria Terezinha Miziara Mattos, teve a sua Carteira Nacional de Habilitação de numero0.067.055.166-8 suspensa por inúmeras infrações de trânsito na cidade de São José do Rio Preto. Essa situação está  disponibilizada na internet, bastando digitar o nome completo da esposa de Nestor.

Nestor,  sabendo da disponibilidade do funcionário Mauro Princiotti em colaborar com seus superiores na Diebold Procomp,  solicitou sua ajuda para obter a renovação da Carteira de Habilitação de sua esposa, e aproveitando o momento, a sua também.

Não se sabe os meios, ainda, que Mauro Princiotti, ex-gerente de investigações da empresa Diebold Procomp conseguiu convencer a Polícia Civil do Estado de São Paulo, nesse caso o CIRETRAN DE OSASCO, a liberar as Carteiras de Habilitação,  tanto de Nestor, Maria Terezinha e a dele também, já que ambos não residem ou trabalham em Osasco.

A única certeza que se tem até o presente momento,  é que há uma enorme coincidência cinematográfica:  o mesmo delegado de polícia, Dr. Adriano Rodrigues Alves Caleiro, que atuava como diretor do CIRETRAN de Osasco na mesma época em que esses documentos foram elaborados,  é o mesmo que passou a presidir um outro inquérito anos depois envolvendo a empresa Diebold Procomp, onde diversos crimes não foram apurados, motivando uma investigação tanto do Ministério Público daquele estado como da própria Corregedoria de Polícia.

O Dr. Adriano Caleiro aparece em várias denúncias na internet com relação a diversas fraudes, inclusive uma em especial, justamente na época em que respondia pelo CIRETRAN de Osasco a respeito do uso indevido de sua senha para  “sumir” com pontuação de Carteiras de Habilitação e, coincidentemente, na época em que foram obtidas as Carteiras de Habilitação de Nestor, de sua esposa e de ninguém nada menos que Mauro Princiotti.

Para entender esta triste história envolvendo mais uma vez pessoas ligadas à Diebold Procomp em fraudes, somente pessoas que residem, trabalham ou tem algum vínculo familiar com alguém da cidade poderia ter a sua Carteira de Habilitação providenciada pelo CIRETRAN local,  desde que apresentados documentos que comprovassem um desses requisitos. Porém, se nenhum  dos três possuem esses requisitos,  algo fora dos parâmetros legais aconteceu, já que  conseguiram obter esse documento do órgão público.

Uma coisa é certa, todos os envolvidos sabiam que algo de anormal foi feito para produzir tais documentos, pois se ninguém residia em Osasco não teriam como obter esses documentos a não ser falsificando documentos e levando, mais uma vez as Autoridades a erro.

O Código Penal Brasileiro no artigo 287 versa sobre FORMAÇÃO DE QUADRILHA OU BANDO, onde três ou mais pessoas em conluio se juntam para cometer crimes.

Outro crime tipificado no Código Penal Brasileiro versa sobre a adulteração de documento público ou particular , que até o presente momento não se obteve resposta das autoridades competentes.

Este jornalista apurou que a Corregedoria da Polícia Civil de São Paulo requisitou um inquérito que transitava na cidade de Osasco devido a suspeita de envolvimento de policiais no auxilio da obtenção dessas carteiras de Habilitação como também como e quem falsificou os comprovantes de endereços.

Para não atrapalhar as investigações, este jornalista deixará de relatar ou mesmo fazer qualquer tipo de comentário mais profundo até porque a fraude é clara e evidente.

O delegado que atualmente está apurando tais crimes,  é um dos mais conceituados e dinâmicos da Corregedoria de Polícia de São Paulo, e que segundo foi apurado, não está medindo esforços para esclarecer tal delito grave e punir os responsáveis.

Este jornalista deverá em breve fazer uma rifa para ajudar Nestor e sua família,  para reformar a  “nova” residência,  que está precisando muito…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui