EXECUTIVA DO PARTIDO LIBERAL É EMPOSSADA NO DF

0
57

Executiva do PL é empossada no DF


Grupo político se une para trabalhar pela educação e pela cidadania

A posse da executiva do Partido Liberal (PL) no Distrito Federal nesta sexta-feira (8) foi um evento que mobilizou políticos que comemoraram o retorno da legenda, fazendo do momento, um encontro de amigos. O presidente nacional da sigla, Cleovan Siqueira, oficializou o nome do empresário João Batista de Brito Machado, dono da Cimfel, para o cargo, enquanto que João Batista Júnior, da Friboi, foi designado presidente de honra nacional do partido. Outros nomes vêm trabalhar para fazer a diferença na política brasileira já são conhecidos tanto do partido como da população, como o ex-deputado distrital e ex-secretário de Esportes do DF, Agrício Braga, que ocupa o cargo de 2º Vice-Presidente do Partido Liberal.

Antes de anunciar o nome de João Batista, o tesoureiro geral da sigla, Osésa Rodrigues disse que foi buscar para o cargo um nome que representasse bem a sigla, que fizesse parte da história de Brasília e tivesse contribuído para que o DF evoluísse em todos os sentidos. “E aí chegamos, por consenso a um nome que reúne tudo isso”, enfatizou.

João Batista, da Cimfel, como é conhecido no DF, onde está há 39 anos, falou com habilidade sobre como foi convencido a fazer parte do PL e como vê a atuação política, na busca de formar uma ideologia de grupo. “Entendo que seja natural que os partidos, para o bem-estar da sociedade, especialmente no modelo democrático em que vivemos, alguns estejam na situação e outros na oposição. Eque ambos podem prestar grandes serviços à sociedade, inclusive aqueles que estão na oposição, fiscalizando, discutindo e debatendo os ideais que venham gerar situações e riquezas ou decisões que venham beneficiar a sociedade”. Mas destacou que ao longo da história no Brasil um partido só é oposição enquanto o governo ou quem está na situação não divide o governo. “Dividiu o governo, acabou a oposição”, exemplificou.

“Quando aceitei o convite para integrar o PL foi na busca de um partido que possa se colocar a serviço da sociedade incondicionalmente, estando ou não no governo. Diante da história do Partido Liberal, estou me propondo a trabalhar pela sociedade e não para um governo. E que estando na situação ou na oposição, se preocupa com a política de Estado, e que elas sejam feitas para as pessoas, e as crianças principalmente, porque elas é que fazem o país, a sociedade, o Estado ou o município se tornar forte e capaz de se conduzir”, garantiu.

Agrício Braga falou da satisfação de retornar ao partido fazendo parte da Executiva. “Fui convencido por amigos a voltar às minhas origens e quero prestar minha colaboração nesse novo momento”.

A oficialização da diretoria também contou com a presença de membros de outros partidos, como de Jofran Frejat (PR), do presidente do PTdoB no DF, Paco Britto, e de seu 1º vice-presidente, Ubiratan Rodrigues, que também trabalha para o retorno do Partido dos Aposentados da Nação (PAN).

Jofran Frejat ressaltou em seu discurso que estava feliz de ver o novo espírito do PL. “Os homens morrem mas os ideais não. Quero cumprimentar esse espírito novo do PL, de competência e seriedade de seu criador, Alvaro Vale. Gente que nunca foi do PL está aí com vontade de recuperar seus ideais, como o João Batista, que adotou a cidade e decidiu contribuir com a sociedade. Vocês, juntos serão capazes de fazer desse partido um ‘ponto luminoso’ e de orientação para que a política de Brasília se limpe dessa dificuldade toda e novamente se restabeleça aquele espírito de criação que Brasília desde o seu começo”.

Integrantes do Partido Liberal em outros estados também prestigiaram a posse, como Joseíle Farias de Mendonça, Prefeito de Brazabrantes e presidente do PL em Goiás, Teófilo Luiz dos Santos, secretário geral do PL, em Goiás, o pastor Levi Eustáquio da Silva, secretário de Ação Social do Novo Gama e do PL naquela cidade, Socorro Pires, presidente do PL, em Águas Lindas, e Clarindo Moura, do PL de Valparaíso, entre outros.

O fortalecimento do partido no DF se deve também ao posicionamento do atual tesoureiro geral do partido, Osésa Rodrigues, que lembrou que quando a corrupção tomou conta do cenário político no Distrito Federal, em 2009, ele foi tomado por um sentimento de insatisfação, o que o levou a entrar com um pedido de impeachment do então governador José Roberto Arruda, para demonstrar sua indignação. “Eu não conseguia ver a nossa capital sofrer diante daquelas imagens que percorriam todo o Brasil e o mundo. Isso nos motivou a trazer para Brasília algo novo, algo que está começando do zero. Vemos que os partidos no DF estão viciados, então pensamos em trazer para a capital brasileira um partido que foi extinto em 2006, exatamente quando começa a corrupção”, relembrou. Foi nessa época que o PL fundiu-se com outros partidos, resultando no PR. “Então, por esse processo, a sigla ficou fora de qualquer tipo de envolvimento. Se antes já não tinha, durante esse processo o PL ficou isento de ter o seu nome envolvido em qualquer processo de corrupção. Talvez esse L possa ter outros significados, e não só de liberal, mas de partido limpo, e que nos honra muito fazer parte deste processo de reconstrução do partido”, completou.

O presidente nacional da legenda Cleovan Siqueira fez diversas considerações sobre o novo momento do partido, esclarecendo que é possível fazer política com os ideias liberais do PL, e lembrou a campanha pelo “imposto único”,m feita pela legenda. “Por que o governo que está aí e os governos anteriores não aprovaram o imposto único, mas criou a CPMF. Ela teve um lado positivo, porque provou que é possível implantar o imposto único no Brasil. A proposta naquela época era de acabar 65 impostos acabam-se e fica só o imposto único descontado da movimentação financeira de meio por cento. O cálculo que foi feito era suficiente para resolver o problema do país e não ficar essa cobrançan aí, que é a mais alta do mundo, que é o Brasil”.

Nesta sexta-feira (8), também foi dia de colher mais assinaturas, atividade que tem sido o dever de casa daqueles que juntos estão trazendo o Partido Liberal de volta ao cenário nacional. Durante os últimos 40 dias Osésa e seu grupo tem percorrido as cidades do DF e do Entorno em busca de assinaturas para as 500 mil assinaturas de eleitores que apoiam o retorno do partido, seja maior do que o mínimo estipulado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A exigência da lei eleitoral é de apresentar a assinatura de 0,5% dos votos dados para deputado federal nas eleições de 2010 no território nacional, o que corresponde então a 492 mil assinaturas.

Perfil do presidente regional

João Batista de Brito Machado é natural do Município de Viçosa do Ceará, interior do estado, e é graduado em Administração, tendo mestrado em Economia pela Universidade Católica de Brasília. Radicado em Brasília desde 1972, veio para o Distrito Federal com o irmão mais velho, aos 15 anos de idade, época em que juntou-se aos 14 irmãos. Juntos, começaram a trabalhar em feiras da cidade. Com a prosperidade dos negócios, montaram o Supermercado Paladino, na Quadra 10 da Ceilândia. Os negócios continuaram a dar certo, mas em 1979 os irmãos decidiram dividir a sociedade e cada um buscou uma atividade diferente para seguir na vida empresarial. João Batista optou pelo setor de material de construção em 1980. Começou fabricando portas de madeira e de ferro fundando assim a Comércio, Indústria de Madeiras e Ferros Ltda., a Cimfel, empresa aos poucos ampliou a comercialização de portas para material de construção em geral.

A formação acadêmica de João Batista aconteceu paralelamente ao seu crescimento empresarial. E foi na mesma universidade em que se formou, que o empresário lecionou Economia por um ano, uma atividade da qual guarda boas lembranças.

João Batista é um empresário que já foi assediado por diversos siglas partidárias e políticos de renome. Mas ele preferia manter-se distante da política e dedicar-se cada vez mais à sua empresa. Hoje, aos 53 anos, tem alguns planos que pretende realizar. Um deles está ligado à política. Tanto que mesmo tendo hesitado tantas vezes em entrar para a política, neste 8 de abril de 2011, ele assume a presidência regional do Partido Liberal (PL), seção Distrito Federal. Essa mudança repentina tem uma razão: “É a vontade de construir uma base ideológica partindo do zero. Quero lutar por uma política de Estado e não de governo”, explica. A filosofia do Partido Liberal foi responsável por convencer o empresário a ingressar neste momento na política. “O Partido Liberal é uma legenda limpa e comporta pessoas nobres. Nessa busca por uma ideologia séria, quero, junto com o partido, criar um plano de governo visando uma ideologia de Estado. E o partido está aberto para pessoas que se enquadrem no seu Estatuto”, convoca.

Executiva do Distrito Federal

Presidente nacional: Cleovan Siqueira

Presidente Executivo: João Batista de Brito Machado

Tesoureiro geral: Osésa Rodrigues

1º Tesoureiro: Jeovane Faria

1º Secretário: Osésa Júnior

1º Vice-presidente: Maurílio Silva

2º Vice-Presidente: Agrício Braga

Secretário-Geral: William Ribeiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui