Parte dos condenados do mensalão pode ser transferida da Papuda

0
8
Penitenciária de regime fechado do DF começa a receber detentos envolvidos no escândalo de compra de apoio parlamentar no governo Lula. Entre eles, José Dirceu, que, há oito anos, comandava a Casa Civil

 

Renata Mariz

Étore Medeiros

Andre Shalders – Correio Braziliense

Diego Abreu

 

José Dirceu desembarca em Brasília: ex-ministro condenado a 10 anos e 10 meses de prisão (Ed Alves/CB/D.A Press)
José Dirceu desembarca em Brasília: ex-ministro condenado a 10 anos e 10 meses de prisão

Oito anos depois de vir à tona o maior escândalo da política brasileira recente, o que parecia impossível para muitos aconteceu. Os 11 condenados no mensalão que estavam detidos em instalações da Polícia Federal, sete deles em Belo Horizonte e dois em São Paulo, foram levados para o Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal. Entre os encarcerados, estão o ex-ministro José Dirceu e o ex-presidente do PT e deputado federal José Genoino (SP). Kátia Rabello, ex-presidente do Banco Rural, e Simone Vasconcelos, ex-diretora financeira de uma agência de publicidade, dividiriam uma cela na unidade prisional feminina da capital. Henrique Pizzolato, ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, é o único que está foragido entre os 12 sentenciados que já têm mandados de prisão.

Há expectativa de que parte dos presos seja deslocada para cumprir a pena no Centro de Progressão Penitenciária (CPP), no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), destinado a condenados em regime semiaberto. Seria o caso de Dirceu e Genoino.

Leia mais notícias em Especial Mensalão

A defesa de ambos protocolou, na noite passada, pedido no Supremo Tribunal Federal (STF), onde o processo do mensalão foi julgado, para garantir que eles sejam mudados de unidade. “Em gravíssimo equívoco, o mandado de prisão foi expedido sem que constasse o regime inicial de cumprimento da pena”, diz trecho do documento apresentado pelo advogado do ex-ministro. Genoino batalha pela prisão domiciliar, alegando problemas cardíacos graves. O deputado federal chegou a passar mal no deslocamento de São Paulo para Brasília, ontem, a bordo de um avião da Polícia Federal.

A chegada dos sentenciados que estavam fora de Brasília foi aguardada durante todo o dia. Na porta da Superintendência da Polícia Federal no DF, houve até bate-boca entre militantes do PT e grupos que comemoravam as detenções. Mas, ao contrário do que foi divulgado inicialmente, que os presos seriam encaminhados para o local, os réus que vieram de Belo Horizonte e de São Paulo seguiram direto da Base Aérea de Brasília para a penitenciária. Só Jacinto Lamas, ex-assessor parlamentar do extinto PL, e Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT, apresentaram-se na PF em Brasília, mas eles não falaram com a imprensa. Entraram discretamente, sem abrir o vidro dos carros. Mais tarde, foram levados pelos agentes federais para a Papuda.

A matéria completa está disponível aqui para assinantes. Para assinar, clique aqui.

 Fonte: Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui