Rodrigo Delmasso participa de debate sobre diversidade religiosa

0
12

 delmasso

 No primeiro dia de abril, a Comissão de Liberdade Religiosa da OAB/DF realizou na casa um debate com a sociedade sob o tema “Desafio da Liberdade Religiosa no DF e no Brasil”. Na ocasião, os convidados da mesa puderam expressar seus ideais e sugerir melhorias para garantir ao cidadão que expresse livremente seus princípios religiosos e pratique seus cultos, mantendo seus costumes, sem sofrer qualquer preconceito.

 

Moderado pelo presidente da Comissão de Liberdade Religiosa da OAB/DF, doutor José Weder Cardoso Sampaio, no debate tiveram a palavra o Presidente da Comissão de Direitos Humano da Câmara, deputado dr. Michel e o presidente do Partido Trabalhista Nacional do DF, Rodrigo Delmasso. O ponto central da conversa foi a necessidade da implantação de um programa de educação que estimule o respeito às diferenças de credo.

 

Segundo Delmasso, para a formação do caráter de um cidadão, consciente de seus deveres e direitos, o respeito deve ser ensinado dentro de casa e na escola. Para ele, o ensino do respeito à diversidade religiosa deveria estar incluso nas diretrizes do Plano Nacional de Educação, por exemplo, já que o seu texto defende tantas outras diversidades sociais.

 

“Se observarmos os planos de curso, principalmente no ensino fundamental, quando está se formando o caráter da criança e do adolescente, não vemos em momento algum, nenhuma informação, ou até mesmo um processo que ensine o aluno a respeitar as diversas religiões aportadas no Brasil. Isso é a expressão de que o nosso sistema de educação, no meu ponto de vista, está extremamente falho no que se refere à diversidade religiosa no nosso país”, pondera.

 

É dever do Estado evitar que haja discriminação e promover ações que ensinem a população a aceitar as pessoas no convívio social, independente de como elas são. “O Poder Executivo tem condições de fazer esse combate ao ‘bullying religioso’. Nós devemos sim, respeitar e viver em um país que preza o respeito. O Brasil é uma nação tão diversa e na qual se vive em paz. Portanto, eu acredito que qualquer tipo de discriminação deve ser descartada do nosso convívio social”, defende.

 

O presidente do PTN-DF elogiou o trabalho desenvolvido pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, que, por meio de campanhas de conscientização e combate à violência sexual de crianças e adolescentes, conseguiu baixar significativamente os índices de crimes como este em todo o Brasil. “É uma grande conquista. E da mesma forma que se faz um trabalho belíssimo na área do combate ao abuso sexual, eu creio que também, o Poder Executivo tem condições de promover o combate ao “bullying religioso”, complementa.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui